Chuvas limitam colheita da safra de soja e milho do Brasil

As chuvas dos últimos dias limitaram o avanço da colheita de soja e do milho do Brasil, de acordo com levantamento da Datagro. “E a lentidão sobre 2019 acontece pelo atraso no plantio, influenciado pela chegada tardia das chuvas”, afirma Flávio França Júnior, coordenador do departamento de Grãos da consultoria.

Os trabalhos com a oleaginosa atingiram 21,4% da área estimada até 14 de fevereiro. No mesmo período de 2019, a colheita da soja chegou a 32,5% da área estimada, mas os dados da última semana ficaram próximos da média histórica dos últimos cinco anos de 21,2%. O avanço ante a semana anterior foi moderado e registrou pouco mais de seis pontos percentuais.

Os trabalhos até o momento estão mais adiantados em Mato Grosso (57,4%), Paraná (18,1%) e Mato Grosso do Sul (13,0%).

França explica que as estimativas de produtividade da soja não mudaram para a maioria dos estados produtores com o decorrer da colheita. Porém, há exceção para Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As safras desses estados já contabilizam severas perdas e sofreram com nova estiagem nos últimos dias.

No milho, a colheita da safra de verão 2020 até o dia 14 de fevereiro (17,8%) também registrou avanço semanal de pouco mais de seis pontos percentuais no Centro-Sul do país. Os trabalhos do cereal, porém, permanecem abaixo dos 20,7% do mesmo período de 2019 e próximos da média de cinco anos de 17,3%.

A colheita está mais adiantada no momento no Rio Grande do Sul com 42,0% da área colhida, Paraná (21,0%) e Santa Catarina (15,0%).

O plantio da safra de inverno 2020 de milho no Centro-Sul também está atrasado em relação aos últimos anos. Até o dia 14 de fevereiro, registrava 31,7% da área prevista. Apesar de avanço semanal de mais de dez pontos percentuais, está muito abaixo dos 50,7% de igual momento de 2019 e da média histórica (39,9%).

fonte: canal rural